Yoga

Sempre que começo a escrever sobre Yoga tenho que pensar muito e escrever muito e apagar muito e começar tudo de novo depois… E assim sigo, cada vez procurando palavras que possam ilustrar o que é e quais os seus porquês. Estou concluindo que não é possível explicar para alguém o que É Yoga. A pessoa precisa mesmo é sentir-se em Yoga para saber o que isso é.

Mas mesmo assim, creio que certas noções “teóricas” sejam de interesse comum e assim publico esse texto com intuito de lançar alguma luz sobre o tema e despertar a curiosidade de quem me lê, torcendo para que você se interesse e comece a sua própria jornada ruma à Yoga.

Afinal, o que é Yoga?

Yoga pode ser definido de inúmeras maneiras, são tantas, e por isso é difícil escrever um texto que informe ao leitor o que Yoga é. Sendo assim, recorro ao “pai” da filosofia yogue, Patanjali, que define Yoga como: “Yogaç cittavrittinirodhah”.   _Oi???

Então, isso traduzido pode ficar assim:  Yoga é o Recolhimento (Nirodha) dos Meios de Expressão (Vrittis) da Mente (Citta). _Ah, tá! Trocou 6 por meia dúzia!

Vou continuar: Yoga é a integração, a união de todas as coisas que nos distraem (mentalmente, emocionalmente) em um ponto focal, a mente consciente. _Hum… Yoga é a Reintegração de quem eu sou, é a volta para casa. _Ah, tá melhorando!

Yoga é o silenciar da mente, Yoga é o escutar e o deixar falar, do yogue com o seu próprio coração. Yoga é a permissão para a manifestação do ser. Yoga é aprender e entender que você é e sempre será o seu melhor amigo. _Nossa!!!

 Yoga é uma tecnologia. Uma ferramenta para o crescimento pessoal e para a compreensão de si mesmo. É sobretudo uma filosofia que norteia um certo estilo de vida. Tal filosofia “nasceu” com as primeiras civilizações organizadas, coisa de 3000 mil anos antes de Cristo. Yoga não é uma religião mas nos leva a estudar nosso lado espiritual ou místico, é impossível falar de Yoga sem considerar os aspectos etéreos da vida.

Yoga pode ser uma arte, ciência, uma técnica… e tudo isso ao mesmo tempo. O Bhagavadgītā, um maravilhoso livro yogue e “Bíblia” dos Hare Krishna, cita: “Yoga é perfeição na ação”, isso porque quando estamos em Yoga estamos conscientes, perfeitamente ancorados no momento presente. Yoga é presença, atenção, é permanecer totalmente consciente, a cada momento, em toda e qualquer atividade.

Um sentido estrito da palavra Yoga é União, portanto a união (reunião) de todos os nossos aspectos (físicos, mentais, emocionais, sensoriais) em um lindo e único ponto: Eu! _UAU!!!

Por quê  Yoga?

Praticar e estudar Yoga nos leva a algumas situações: é possível aprender a parar de se identificar com os pensamentos, com seus medos, com suas crenças e sentimentos limitantes. Aprendemos a não nos deixar levar pelas distrações mentais e assim fica mais fácil a conexão com os bons sentimentos que naturalmente carregamos em nós. Yoga nos leva a crer que somos seres nascidos com a capacidade de sermos felizes e plenos, não importa o que. Yoga nos mostra como ser mais forte do que nossas próprias fraquezas. Yoga é harmonizar o corpo com a mente e as emoções. É permitir ser invadido pelo silencio de sua própria “mente”.

Todos nós que já estamos no Yoga estamos porque “ele” nos traz: bem estar, sensação de liberdade, plenitude, felicidade, sentimos melhora em nossa qualidade de vida, conseguimos manejar de maneira mais “fácil” o estresse, temos uma sensação de cuidado e de manutenção e da saúde e da vitalidade, além do que, quando se aplica, é uma ótima maneira de se ter condicionamento físico, e ainda despertamos o autoconhecimento e a consciência. _Top dos Tops!!!

Praticar Yoga

Quando digo que “faço” Yoga, não estou sendo totalmente verdadeira… Nós vivemos Yoga, experimentamos, praticamos… Eu posso fazer uma prática de Yoga, como geralmente se fala mas de fato que deveria ser dito é: Eu procuro Yoga, eu acho Yoga e eu permaneço em Yoga. Pois Yoga é um estado mental, físico, emocional, um estado de consciência.

Existem diferentes tipos e metodologias para se atingir esse estado de Yoga. Pode se praticar Yoga através das posturas corporais, e é aí onde muitas pessoas acreditam não terem nascido para coisa pois, se associa Yoga à imagem de pessoas magras, saradas e extremamente flexíveis. Nada disso é necessário para se fazer os Asanas, que são as posturas de Yoga. A partir da associação entre movimentos corporais e respiração uma diversa variedade de metodologias de Yoga se desenvolve: Hatha, Vinyasa, Ayengar…

Mas não é só isso, a pratica de yoga pode acontecer, por exemplo, somente com exercícios de respiração, há a yoga do sono, da música e da dança, da prece, do estudo… São vários os “tipos” e as maneiras de se praticar.

Quando você aprende a praticar Yoga, você pode fazer de um tudo “fazendo” Yoga: lavar a louça, organizar a casa (adoro!), ir na academia, escutar música, dançar… Isso é Karma Yoga ou a presença na ação ou perfeição na ação! Hare Krishna, Hare Krisha….

Didaticamente podemos citar os oito passos para se alcançar o estado de Yoga e eles são:  Yamas (normas de convivência), Niyamas (normas de aperfeiçoamento pessoal), Asanas (posturas corporais para assentamento da mente), Pranayama (controle e direcionamento da vitalidade), Pratyahara (recolhimento da atenção), Dharana (concentração da atenção em um objeto), Dhyanan (permanência no estado de concentração), Samadhi (absorção e elevação da consciência, estado de benção absoluta, alegria e imersão da consciência individual na consciência universal = estado de yoga atingido!). Praticar um deles, alguns deles ou todos eles é praticar Yoga! _Não é tão difícil assim…

Já comprovado!!!

Yoga tonifica a musculatura, melhora a postura e a flexibilidade. Diminui colesterol, reduz a obesidade, controla o diabetes, melhora os problemas pulmonares, dá uma força para o controle da osteoporose, melhora a elasticidade vascular, induz ao relaxamento e melhora a função dos órgãos internos.

Alcança-se plenitude física, mental e espiritual pelo equilíbrio dos sistemas reprodutivo, excretor, esquelético, respiratório, nervoso,  endócrino e energético.

Reduz stress. Aumenta a circulação do sangue no cérebro aumentando a performance mental e a memória. Através do Yoga melhora-se a qualidade de vida pela melhora da saúde.

E por falar em comprovação, se você tiver a curiosidade de procurar publicações científicas sobre Yoga, verá que existe muita pesquisa sobre o tema. Colocando a palavra “Yoga” no Pubmed aparecem mais de 4000 artigos! Só há pesquisa porque há interesse e resultados que induzem a mais estudo à cerca do tema. Veja alguns exemplos:

Estudo de 2017, do American Journal Speech Language Patology, concluiu que uma prática de 20 minutos de exercícios de respiração associados as posturas de yoga, durante um semestre acadêmico, reduziu os níveis de estresse percebido e biológico e melhorou a sensação de bem estar em grupo de estudantes ( Beck AR, et al. 2017).

Em estudo com foco em grupos de estudantes universitários nos EUA diagnosticados com  depressão e ansiedade, Falsafi (2016), observou que 8 semanas de práticas diárias de Mindifulness ou de Yoga, contribuíram para diminuir os sintomas de ambos distúrbios.

MATHAD et al. (2017) observaram que 8 semanas de práticas de Yoga concedeu ao grupo estudado melhora na auto-compaixão, atenção, resiliência, satisfação e percepção do estresse. O grupo de pessoas estudado notou que a função psicológica foi impactada positivamente.

Quanto a observância de marcadores cardinais e metabólicos do envelhecimento, TOLAHUNASE, et al. (2017), obtiveram resultados que demonstraram melhoras nos níveis de envelhecimento celular em uma população saudável. Os autores citam que saúde mental, física e reprodutiva  podem ser melhoradas e prolongadas pela prática de Yoga.

Além disso é com grande alegria que a comunidade de Yoga, vê as práticas integrativas e complementares, como acupuntura, musicoterapia, fitoterapia, yoga, entre outras, serem incluídas no Sistema Único de Saúde. Isso significa que tanto os profissionais de saúde quanto os pacientes poderão se beneficiar destas práticas tão antigas!

É isso! Espero que eu tenha jogado um pouco de cor e luz sobre esse assunto que eu tanto amo, e que de verdade, possamos nos ver em breve!

Com abraço, Carol.

“O ser humano, não percebendo que ele já é a felicidade, busca incessantemente esta felicidade fora de si, nos objetos externos. Mais cedo ou mais tarde, percebe que a causa do seu sofrimento está na limitação de sua mente, e que a felicidade não é encontrada fora, mas em cada momento em que está consigo mesmo, sem desejos, sem pensamentos, em paz.”

“A mente é como o vento. O corpo como a areia.
Se você quer conhecer o vento, observe o movimento da areia.”      

Ó, veja aqui pra baixo que tem uns videozinhos bem legais:

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s